quarta-feira, 9 de junho de 2010

Handebol


Introdução

Existem várias explicações para a origem do handebol. Já na Grécia antiga, há indícios de um esporte praticado com as mãos, cuja bola tinha o tamanho de uma maçã. No entanto, o surgimento da modalidade da forma como hoje é praticada deu-se na metade do século XIX. Simultaneamente, um esporte similar ao atual handebol começou a ser jogado em várias localidades diferentes.
A mais relevante dessas práticas destacou-se na Alemanha. Denominado “raftball”, era disputado em um gramado com dimensões de futebol. A partir de então, mas ainda como handebol de campo, a modalidade foi difundida pela Europa e passou a integrar o programa dos Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936, na Alemanha.Porém, o crescimento do futebol e as dificuldades impostas pelo inverno rigoroso acabaram levando o handebol para o salão, e o esporte passou a ser disputado por apenas sete pessoas (inicialmente, eram onze praticantes)


Regras


O handebol é jogado por duas equipes compostas por sete jogadores cada, sendo um goleiro e seis atletas de linha. O objetivo é fazer o gol na baliza adversária. O conjunto que marcar mais gols ao final do jogo será considerado vencedor.
A duração de um confronto normal é de dois tempos com 30 min cada e um intervalo de 10 min. Se ao fim desse período a partida estiver empatada, será disputada uma prorrogação de dois tempos de cinco minutos com intervalo de um minuto. Caso a igualdade persista, deverá ser aplicado o regulamento específico da competição em disputa.
O jogo começa com uma equipe postada em cima da linha que divide as duas metades da quadra e a outra na defesa, formando a barreira. O time de ataque tem de vencer a marcação adversária para fazer o gol sem invadir a área de gol do oponente. Para isso, os jogadores precisam andar em quadra batendo a bola no chão, como no basquete. No máximo, os atletas só poderão dar três passos sem quicá-la.
Uma equipe também não pode permanecer com a bola sem fazer uma tentativa de ataque. Caso isso aconteça, a atitude será considerada jogo passivo, e o time adversário ganhará um tiro livre, cobrado do local onde a bola estava antes da paralisação.
Empurrar, segurar, bater ou pular sobre um adversário são algumas das infrações possíveis no jogo de handebol. Se isso ocorrer em uma chance clara de gol, será marcado um tiro de sete metros. Caso contrário, será anotado apenas um tiro livre. Um tiro de sete metros é a penalidade máxima que pode ser aplicada a uma equipe. Nessa situação, o jogador que sofreu a falta é quem vai fazer a cobrança. Ela deve ser feita atrás da marcação específica, com os jogadores adversários atrás da linha de tiro livre.


As punições individuais do handebol consistem em advertência, exclusão e desqualificação. No primeiro caso, o jogador é avisado sobre sua conduta antidesportiva. Na exclusão, o jogador deve ficar fora da quadra por dois minutos. A desqualificação tira o atleta da partida definitivamente.



Local

A quadra de jogo deve ser um retângulo com 40 m de comprimento e 20 m de largura. Ela é dividida em duas áreas de gol e uma área de jogo, que demarcam onde os atletas de linha podem atuar. A área de gol é marcada por uma linha que fica a seis metros da baliza. A área de jogo é o restante da quadra.
As traves de um gol de handebol têm de ficar posicionadas nas linhas de fundo de cada lado da quadra. Já a meta deve medir 2 m de altura e 3 m de comprimento. As partes da trave que são visíveis da quadra devem ser pintadas com faixas de duas cores contrastantes, para chamar a atenção do observador.
A linha de tiro livre é uma marcação tracejada que fica a 3 m de distância da linha da área de gol. A linha de sete metros, por sua vez, é uma marcação que fica a sete metros da linha de gol e indica de onde devem ser cobradas as penalidades máximas.

Táticas

Existem dois esquemas básicos de ataque no handebol: o 5-1 e o 4-2. No primeiro, o time fica postado no setor ofensivo com cinco jogadores próximos da linha de tiro livre e um pivô próximo da linha da área de gol, atrás da barreira da defesa.
Normalmente, essa formação é composta por um central, dois armadores, dois alas (ou pontas) e um pivô. O armador é aquele que coordena as jogadas de ataque de uma equipe e fica atrás dos seus companheiros dentro de quadra. O central também tem funções de organização ofensiva, mas tem mais possibilidade de se aproximar da linha da área de gol adversária para tentar o arremesso (conhecido como “chute” entre os praticantes). Os alas e os pontas ficam nas laterais da quadra. A diferença entre ambos é que os pontas tendem a manter-se nos lados, enquanto os alas costumam trazer a bola mais para o meio para tentar o chute. O pivô é o atleta que recebe a bola de costas para o gol, podendo distribuir o jogo ou tentar o giro para o arremesso.
As posições mantêm suas funções no esquema 4-2. Nesse caso, a diferença é que não há a figura do pivô. Em vez dele, dois centrais auxiliam na criação de jogada, dando mais movimentação à equipe.

Equipamentos

O uniforme de um jogador de handebol é constituído por camiseta, calção, meia e calçado esportivo. As cores das duas equipes devem ser diferentes umas das outras, incluindo as dos goleiros. Os números das camisas devem medir 20 cm de altura nas costas e pelo menos 10 cm na frente. A bola do jogo é feita de couro ou material sintético. O tamanho e o peso, porém, diferem nas categorias masculina e feminina. Entre os homens, deve ter entre 58 cm e 60 cm de circunferência e 425 g e 475 g. Já entre as mulheres, as medidas devem estar entre 54 cm e 56 cm e o peso varia de 325 g a 375 g.

No brasil

O handebol chegou ao país após a I Guerra Mundial, por meio dos imigrantes alemães que se instalaram na região sul. Aos poucos, os europeus foram ensinando a modalidade aos brasileiros, ainda jogada em campos.
A prática foi bem aceita e, em 1940, foi fundada a Federação Paulista de Handebol, com Otto Schemeling como seu primeiro presidente. O esporte só passou a ser disputado no salão com o passar dos anos, mas chamou a atenção da Confederação Brasileira de Desportos (antiga CBD), que, na época, regulava todo o esporte nacional.Foi criado, então, um departamento específico para a nova modalidade dentro da entidade, que passou a organizar campeonatos. O surgimento de uma confederação própria, porém, só aconteceria em 1979, quando foi fundada a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

Apesar de ser bastante praticado no país, especialmente em escolas primárias, o handebol profissional nunca alcançou grandes resultados internacionais. Tanto no feminino quanto no masculino, a seleção verde-amarela sempre enfrentou dificuldades para chegar longe tanto nos Campeonatos Mundiais quanto nos Jogos Olímpicos, especialmente contra os europeus.
Individualmente, porém, o Brasil tem se destacado. O carioca Bruno Souza, por exemplo, faz sucesso no Velho Continente atuando na liga alemã, a mais poderosa da atualidade. Em 2003, ele chegou a ser eleito o terceiro melhor jogador do mundo.

Curiosidades

•Por ter surgido na Europa, o handebol sempre foi dominado por seleções do Velho Continente. Desde a estréia da modalidade no programa dos Jogos Olímpicos, em 1972, o torneio só foi vencido por não-europeus em duas oportunidades: em 88 e 92, ambas com vitórias da seleção feminina da Coréia do Sul. Há, no entanto, um certo equilíbrio entre as nações mais vencedoras da modalidade. A Rússia conquistou seis medalhas no total - quatro como ex-URSS (duas em 76, uma em 80 e uma em 88), uma como Comunidade dos Estados Independentes (CEI), em 1992, e outra em 2000, já como Rússia. Logo atrás aparecem a antiga Iugoslávia e a Dinamarca, com três conquistas cada. Croácia e Coréia do Sul subiram no lugar mais alto do pódio em duas oportunidades.

•Apesar de ser considerado o maior nome brasileiro do handebol em todos os tempos, o armador Bruno Souza já passou por maus momentos na seleção nacional. O atleta ficou fora da convocação do espanhol Jordi Ribera para o Mundial da Alemanha em fevereiro de 2007 porque estaria supostamente deslumbrado com a condição de terceiro melhor jogador do mundo. Mas após o trauma de ter perdido a competição mais importante do calendário, Souza fez as pazes com Ribera e defendeu o Brasil nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

•Todos os jogos do último Campeonato Mundial de Handebol, disputado em fevereiro de 2007, na Alemanha, tiveram seus ingressos esgotados e suas lotações máximas.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Futebol

















INTRODUÇÃO

O futebol, (do inglês association football ou simplesmente football) é um desporto de equipe jogado entre dois times de 11 jogadores cada um e um árbitro que se ocupa da correta aplicação das normas. É considerado o desporto mais popular do mundo, pois cerca de 270 milhões de pessoas participam das suas várias competições.É jogado num campo retangular gramado, com um gol em cada lado do campo. O objetivo do jogo é deslocar uma bola através do campo para colocá-la dentro do gol adversário, ação que se denomina golo (português europeu) ou gol (português brasileiro). A equipe que marca mais golos ao término da partida é a vencedora.


REGRAS:

O futebol é regido atualmente por 17 regras, as quais são utilizadas mundialmente, ainda que dentro das mesmas são permitidas certas modificações para facilitar o desenvolvimento das modalidades feminina, infantil e veterana.Embora as regras sejam claramente definidas, existem certas diferenças na aplicação das mesmas que devem-se a vários aspectos.

Bola:
A bola de jogo deve:

Ser esférica;
Ser de couro ou outro material adequado;
Com uma circunferência não superior a 70 cm e não inferior a 68 cm;
Com peso não superior a 450 g e não inferior a 410 g, no começo da partida;
Com pressão equivalente a 0,6 – 1,1 atmosfera (600 – 1100 g/cm²) ao nível do mar.

Jogadores:
A partida será jogada por duas equipes formadas por no máximo 11 jogadores e no mínimo 7. A partida não pode ser iniciada se um dos times estiver com menos de sete jogadores, dos quais um será o goleiro.

Árbitro:
Ver artigo principal: Árbitro
Cada partida será controlada por um árbitro, que terá a autoridade total para se fazer cumprir as regras de jogo na partida para a qual tenha sido designado.

Duração:
A partida deve durar 90 minutos, divididos em dois tempos de 45 minutos, com um intervalo de no máximo 15 minutos.



LOCAL DE PRÁTICA:

O campo de jogo é retangular e seu comprimento lateral, deve ser maior que o comprimento da linha de baliza. O terreno deve ser marcado por linhas. Estas linhas fazem parte integrante das áreas que delimitam. As duas linhas de marcação mais compridas denominam-se linhas laterais. As duas mais curtas chamam-se linhas de baliza. O terreno de jogo será dividido em dois meios campos por uma linha de meio campo que unirá os pontos medios das linhas laterais. Ao meio desta linha está um ponto que define o centro do campo. Este ponto é o centro do campo e tem um círculo com raio de 9,15 metros.

Comprimento: entre 100 e 110 metros
Largura: entre 64 e 75 metros
Todas as linhas deverão ter uma espessura de 12cm







TIPOS DE COMPETIÇÃO:

SELEÇÕES

O troféu da Copa do Mundo da FIFA é exibido no Brasil, após sua Brasil vencer o Mundial de 2002.A nível de seleções nacionais, o torneio mais importante é a Copa do Mundo FIFA de Futebol, que é disputada desde 1930. Antes da criação da Copa do Mundo, particularmente durante os anos 1920, a competição de futebol dos Jogos Olímpicos era considerada a principal competição do desporto, ainda que atualmente se mantém como um torneio secundário onde se permitem jogadores menores de 23 anos, com até três jogadores que extrapolem esse limite de idade por equipe. No futebol feminino, o equivalente à Copa do Mundo é a Copa do Mundo de Futebol Feminino.

A nível das confederações da FIFA, os torneios mais importantes são a Copa América (América do Sul) e Eurocopa (Europa), e; embora com menos importância, a Copa Africana de Nações (África), a Copa Ouro da CONCACAF (Américas do Norte, Central e Caribe), a Copa Asiática (Ásia) e a Copa das Nações da OFC (Oceania).

O torneio mais importante para jogadores jovens é a Campeonato Mundial de Futebol Sub-20, que recebe equipes classificadas do Campeonato Sul-Americano de Futebol Sub-20 (América do Sul), do Campeonato Europeu de Futebol Sub-19 (Europa), do Campeonato Juvenil da CAF (África), o Campeonato Sub-20 da Concacaf (Américas do Norte, Central e Caribe), o Campeonato Juvenil da AFC (Ásia) e o Campeonato Sub-20 da OFC (Oceania).


CLUBES

Em cada país os clubes de futebol frquentemente afiliam-se a associações ou ligas que organizam torneios oficiais entre eles, de onde surgem os campeões nacionais e as equipes que participarão de torneios internacionais. Não existe um sistema único de torneios e cada liga nacional os organiza de acordo a suas tradições. Em geral, a maioria dos países tem dois torneios principais no ano: Brasil (Brasileirão e Copa do Brasil), Espanha (Liga e Copa do Rei), Itália (Série A e Copa Itália), etc. Em alguns casos os campeões de ambos os torneios disputam "supercopas" anuais e "recopas" entre si. A Inglaterra tem um sistema de campeonato principal (a Premier League) e em seguida várias copas nas que participam equipes de distintas divisões. O Brasil tem um sistema de campeonatos estaduais (paulista, carioca, mineiro, gaúcho, etc.), além de ter um Campeonato Nacional (Brasileirão) e a Copa do Brasil. No México existe somente um campeonato anual dividido em dois torneios semestrais (Apertura e Clausura).

Internacionalmente, a competição mais importante historicamente foi a Copa Intercontinental, que foi substituída em 2005 pelo Copa do Mundo de Clubes da FIFA. A nível continental as competições mais importantes são a Copa Libertadores da América (América do Sul) e a Liga dos Campeões da UEFA (Europa), torneios cujos vencedores disputavam a Copa Intercontinental. A partir de 2005, a recém-criada Copa do Mundo de Clubes da FIFA recebe também os vencedores da Liga dos Campeões da CAF (África), da Copa dos Campeões da CONCACAF (América do Norte, América Central e Antilhas), a Liga dos Campeões da AFC (Ásia) e a Liga dos Campeões da OFC (Oceania). Também a nível continental destacam-se as competições secundárias da América do Sul e Europa: a Copa Sul-americana e a Copa da UEFA respectivamente.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Voleibol


INTRODUÇÃO


Voleibol é um desporto praticado em uma quadra dividida em duas partes por uma rede, possuindo duas equipes de seis jogadores em cada lado. O objetivo da modalidade é fazer passar a bola sobre a rede de modo a que esta toque no chão dentro da quadra adversária, ao mesmo tempo que se evita que os adversários consigam fazer o mesmo. O voleibol é um desporto olímpico, regulado pela Fedération Internationale de Volleyball(FIVB).



REGRAS:


Para se jogar o voleibol são necessários doze jogadores divididas igualmente em duas equipes de seis jogadores cada. As equipes são divididas por uma rede que fica no meio da quadra. O jogo começa com um dos times que deve sacar. Logo depois no saque a bola deve ultrapassar a rede e seguir ao campo de adversário onde os jogadores tentam evitar que a bola entre no seu campo usando qualquer parte do corpo. O jogador pode rebater a bola para que ela passe para o campo adversário sendo permitido dar três toques na bola antes que ela passe, sempre alternando os jogadores que dão os toques. Caso a bola caia é ponto do time adversário.

O jogador pode encostar na rede ( desde que não interfira no andamento do jogo) exceto na borda superior, caso isso ocorra o ponto será para outro time. O mesmo jogador não pode dar dois ou mais toques seguidos na bola, exeção no toque e no bloqueio.


LOCAL DE PRÁTICA:


Quadra retangular, com a dimenssão de 18x9 metros com uma rede no meio colocada em uma altura variavel conforme o sexo e a categoria dos jogadores ( exemplo dos séniores e juniores: masculino -2,43 m; femininos 2,24m). Há uma linha de três metros em direção do campo para a rede, dos dois lados e uma distância de seis metros até o fim da quadra.



TIPOS DE COMPETIÇÃO


Internacionais



  • Torneio olímpico de voleibol;


  • campeonato Mundial de Voleibol;


  • Copa do Mundo;


  • Liga Mundial;


  • Grand Prix;


  • Copa dos Campeões do voleibol.



Nacionais




  • Superliga;


  • Liga nacional de volei;


  • Liga feminina de volei.



Handebol

video video

Basquetebol


INTRODUÇÃO:



O basquetebol é um desporto colectivo inventado em 1891 pelo professor de Educação Física canadense James Naismith, na Associação Cristã de Moços de Springfield (Massachusetts), EUA. É jogado por duas equipes de 5 jogadores, que têm por objetivo passar a bola por dentro de um cesto colocado nas extremidades da quadra, seja num ginásio ou ao ar livre.
Os aros que formam os cestos são colocados a uma altura de 3 metros e 5 centímetros. Os jogadores podem caminhar no campo desde que driblem (batam a bola contra o chão) a cada passo dado. Também é possível executar um passe, ou seja, atirar a bola em direcção a um companheiro de equipe.



O basquetebol é um desporto olímpico desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim.



O nome vem do inglês basketball, que significa literalmente "bola na cesta". É um dos desportos mais populares do mundo.




REGRAS:




Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5 jogadores cada (em jogo), mais 7 reservas.
Início do jogo – O Jogo começa com o lançamento da bola ao ar, pelo árbitro, entre dois jogadores adversários no círculo central e esta só pode ser tocada quando atingir o ponto mais alto. A equipe que não ganhou a posse de bola fica com a seta a seu favor.



Duração do jogo – Quatro períodos de 10 minutos de tempo útil cada (Na NBA, são 12 minutos), com um intervalo de meio tempo entre o segundo e o terceiro período com uma duração de 15 minutos, e com intervalos de dois minutos entre o primeiro e o segundo período e entre o terceiro e o quarto período. O cronómetro só avança quando a bola se encontra em jogo, isto é, sempre que o árbitro interrompe o jogo, o tempo é parado de imediato.
Reposição da bola em jogo - Depois da marcação de uma falta, o jogo recomeça por um lançamento fora das linhas laterais, excepto no caso de lances livres. Após a marcação de ponto, o jogo prossegue com um passe realizado atrás da linha do campo da equipa que defende.



Como jogar a bola - A bola é sempre jogada com as mãos. Não é permitido andar com a bola nas mãos ou provocar o contacto da bola com os pés ou pernas. Também não é permitido driblar com as duas mãos ao mesmo tempo.



Pontuação - Um cesto é válido quando a bola entra pelo aro, por cima. Um cesto de campo vale 2 pontos, a não ser que tenha sido conseguido para além da linha dos 3 pontos, situada a 6,25 m (valendo, portanto, 3 pontos); um cesto de lance livre vale 1 ponto.



Empate – Os jogos não podem terminar empatados. O desempate processa-se através de períodos suplementares de 5 minutos.Exceptuando torneios cujo regulamento obrigue a mais que uma mão, todos os clubes de possíveis torneios devem concordar previamente com o regulamento. Assim como jogos particulares, após o término do tempo regulamentar se ambas as equipas concordarem podem dar a partida por terminada.



Resultado – O jogo é ganho pela equipa que marcar maior número de pontos no tempo regulamentar.



Lançamento livre – Na execução, os vários jogadores, ocupam os respectivos espaços ao longo da linha de marcação, não podem deixar os seus lugares até que a bola saia das mãos do executante do lance livre (A6); não podem tocar a bola na sua trajectória para o cesto, até que esta toque no aro.



Penalizações de faltas pessoais – Se a falta for cometida sobre um jogador que não está em acto de lançamento, a falta será cobrada por forma de uma reposição de bola lateral, desde que a equipa(e) não tenha cometido mais do que 4 (quatro) faltas coletivas durante o período, caso contrário é concedido ao jogador que sofreu a falta o direito a dois lances livres. Se a falta for cometida sobre um jogador no acto de lançamento, o cesto conta e deve, ainda, ser concedido um lance livre. No caso do lançamento não tiver resultado cesto, o lançador irá executar o(s) lance(s) livres correspondentes às penalidades (2 ou 3 lances livres, conforme se trate de uma tentativa de lançamento de 2 ou 3 pontos).


Regra dos 5 segundos - Um jogador que está sendo marcado não pode ter a bola em sua posse (sem driblar) por mais de 5 segundos.


Regra dos 3 segundos - Um jogador não pode permanecer mais de 3 segundos dentro da área restritiva (garrafão) do adversário, enquanto a sua equipa esteja na posse da bola.


Regra dos 8 segundos - Quando uma equipa ganha a posse da bola na sua zona de defesa, deve, dentro de 8 segundos, fazer com que a bola chegue à zona de ataque.


Regra dos 24 segundos - Quando uma equipe está de posse da bola, dispõe de 24 segundos para a lançar ao cesto do adversário.


Bola presa – Considera-se bola presa quando dois ou mais jogadores (um de cada equipa pelo menos) tiverem uma ou ambas as mãos sobre a bola, ficando esta presa. A posse de bola será da equipa que tiver a seta a seu favor.


Transição de campo – Um jogador cuja equipe está na posse de bola, na sua zona de ataque, não pode provocar a ida da bola para a sua zona de defesa (retorno).


Dribles - Quando se dribla pode-se executar o n.º de passos que pretender. O jogador não pode bater a bola com as duas mãos simultaneamente, nem efectuar dois dribles consecutivos (bater a bola, agarrá-la com as duas mãos e voltar a batê-la).


Passos – O jogador não pode executar mais de dois passos com a bola na mão.


Faltas pessoais – É uma falta que envolve contacto com o adversário, e que consiste nos seguintes parâmetros: Obstrução, Carregar, Marcar pela retaguarda, Deter, Segurar, Uso ilegal das mãos, Empurrar.


Falta antidesportiva – Falta pessoal que, no entender do árbitro, foi cometida intencionalmente, com objectivo de prejudicar a equipa adversária.


Falta técnica – Falta cometida por um jogador sem envolver contacto pessoal com o adversário, como, por exemplo, contestação das decisões do árbitro, usando gestos, atitudes ou vocabulário ofensivo, ou mesmo quando não levantar imediatamente o braço quando solicitado pelo árbitro, após lhe ser assinalada falta.


Falta da equipe – Se uma equipa cometer num período, um total de quatro faltas, para todas as outras faltas pessoais sofrerá a penalização de dois lançamentos livres.


Número de faltas – Um jogador que cometer cinco faltas está desqualificado da partida.


Altura do aro - A altura do aro até o solo é de 3,05 metros. Sendo na liga norte americana a NBA a altura é de 3,10 metros.



OBJETIVO DO JOGO:


Uma bola de basquetebol. O objetivo do jogo é introduzir a bola no cesto da equipe adversária (marcando pontos) e, simultaneamente, evitar que esta seja introduzida no próprio cesto, respeitando as regras do jogo. A equipe que obtiver mais pontos no fim do jogo vence.



A competição é dirigida por:

Três árbitros – têm como função assegurarem o cumprimento das regras do jogo.
Um marcador e o seu auxiliar – têm como funções o preenchimento do boletim de jogo, onde registram os pontos marcados, as faltas pessoais e técnicas, etc.
O cronometrista – verifica o tempo de jogo e os descontos de tempo
Um operador de vinte e quatro segundos – controla os 24 segundos que cada equipe dispõe para a execução de uma jogada.


LOCAL DA PRÁTICA:


A quadra de jogo será plana, de superfície dura e livre de obstruções com dimensões de 28 m em comprimento por 15 m de largura medidos a partir da borda interna da linha limítrofe.
As federações nacionais têm autoridade para aprovar, para suas competições, quadras de jogo já existentes, com dimensões mínimas de 26 m de comprimento por 14 m de largura.


TIPOS DE COMPETIÇÕES:

Os campeonatos Mundiais de Basquete são organizados pela FIBA (Fédération Internationale de Basketball - Federação Internacional de Basquete em francês) em nível mundial. Regionalmente são disputados os campeonatos da Ásia pela FIBA Ásia, o Campeoanto Africano pela FIBA África, o campeonato Americano pela FIBA Americas, o Campeonato da Oceania pela FIBA Oceania e o Eurobasket, o Campeonato Europeu de Basquete, pela FIBA Europa.

• Campeonato Mundial de Basquete Masculino
• Campeonato Mundial de Basquete Feminino
• Basquete nos Jogos Olímpicos
• NBA
• Nacional Masculino
• Nacional Feminino
• Campeonato Sul-Americano
• Eurobasket



Campeonatos de basquete.


Qual país ganhou mais ouro nos Jogos Olímpicos no basquete masculino?
Nas Olimpíadas o basquete foi esporte de demonstração em 1904. Em Berlim em 1936 tornou-se modalidade regular. No masculino os maiores vencedores são os Estados Unidos, que ganharam 12 medalhas de ouro. De 1936 a 1968 venceram sete olimpíadas seguidas. Os americanos venceram também em 1976, 1984, 1992, 1996 e 2000. A URSS ganhou ouro em 1972 e 1988). A Iugoslávia (1980) e a Argentina (2004) também foram medalhas de ouro. O Brasil foi três vezes medalha de bronze (1948, 1960 e 1964).




Todas as medalhas do basquete masculino nos Jogos Olímpicos.


Ano - Ouro - Prata - Bronze
1936 - EUA - Canadá - México
1948 - EUA - França - Brasil
1952 - EUA - URSS - Uruguai
1956 - EUA - URSS - Uruguai
1960 - EUA - URSS - Brasil
1964 - EUA - URSS - Brasil
1968 - EUA - Iugoslávia - URSS
1972 - URSS - EUA - Cuba
1976 - EUA - Iugoslávia - URSS
1980 - Iugoslávia - Itália - URSS
1984 - EUA - Espanha - Iugoslávia
1988 - URSS - Iugoslávia - EUA
1992 - EUA - Croácia - Lituânia
1996 - EUA - Iugoslávia - Lituânia
2000 - EUA - França - Lituânia
2004 - Argentina - Itália - EUA
2008 -

Qual é o país ganhou mais ouro nos Jogos Olímpicos no basquete feminino?


O basquete feminino foi introduzido nas Olimpíadas a partir de 1976. Os EUA venceram seis vezes (1984, 1988, 1996, 2000, 2004 e 2008) e a URSS/CEI três (1976, 1980 e 1992). O Brasil foi prata em 1996 e bronze em 2000.

Todas as medalhas do basquete feminino nos Jogos Olímpicos.


Ano - Ouro - Prata - Bronze
1976 - URSS - EUA - Bulgária
1980 - URSS - Bulgária - Iugoslávia
1984 - EUA - Coreia do Sul - China
1988 - EUA - Iugoslávia -URSS
1992 - CEI - China - EUA
1996 - EUA - Brasil - Austrália
2000 - EUA - Austrália - Brasil
2004 - EUA - Austrália - Rússia
2008 -


Quem são os vencedores do Campeonato Mundial de Basquete masculino?


A Iugoslávia (Sérvia e Montenegro) tem 5 títulos (3 como Iugoslávia e 2 como RF Iugoslávia/Sérvia e Montenegro), mesmo com a separação jogadores da Sérvia e de Montenegro competiram numa mesma equipe no mundial de 2006 no Japão. Os EUA e a URSS têm três títulos cada, o Brasil dois, Espanha e Argentina um.

Todos os campeões da Copa do Mundo de basquete masculino.


Iugoslávia 5 (1970, 1978, 1990, 1998 e 2002)
Estados Unidos 3 (1954, 1986 e 1994)
União Soviética 3 (1967, 1974 e 1982)
Brasil 2 (1959 e 1963)
Espanha 1 (2006)
Argentina 1 (1950)

Quem são os vencedores do Campeonato Mundial de Basquete feminino?


Os Estados Unidos. As americanas têm 7 títulos, enquanto a URSS tem 6 e a Austrália e o Brasil 1 cada. Apenas estes quatro países foram campeões mundiais de basquete feminino.

Todos os campeões da Copa do Mundo de basquete feminino.


Estados Unidos 7 (1953, 1957, 1976, 1986, 1990, 1998 e 2002).
União Soviética 6 (1959, 1964, 1967, 1971, 1975 e 1983).
Austrália 1 (2006).
Brasil 1 (1994).

video video